parece tão antiguinho…

Padrão

mas é muito atual esta procura pelas coisas simples.

antes quando alguem ía comprar ou alugar uma casa, já tinha na cabeça duas coisas:

1- que fosse moderna e

2-que tivesse muitos armarios.

a escolha é sempre por pisos que brilham, torneiras cromadas, lustres que chamem a atençao. 

e piscina, area de lazer.

mas vejo pessoas que moram em casas simples, antigas, com acabamentos datados, e que dão nelas um toque todo especial.

vejo muito isso no site Casa Chaucha: as casas são sempre simples e antigas, casas que se decoradas de maneira tradicional poderiam resultar em ambientes  de mau gosto.

mas tem suas paredes coloridas, moveis pintados em tons fortes, cortinas e objetos que misturam o moderno e o vintage.

tudo isso bem dosado tornam aquela casa unica.

então se voce estiver procurando uma casa para morar, pode ser para alugar ou comprar, não pense em soluções drasticas como a derrubada de paredes, arrancar revestimentos, às vezes destruir um quintal lindo pra enfiar lá uma piscina que não será usada.

um piso feinho dá pra esconder com um enorme e barato tapete de sisal

a falta de piscina se dribla com um chuveirão.

como na foto abaixo : o piso antigo é de tijolos e recebeu uma resina para facilitar a limpeza ( não, não sei o preço da resina, nem sou dona da firma que vende).

olhem este quintal: conseguem imagina-lo sem as flores, vasos e esta mesa?

então, é desolador, exatamente o que vemos quando olhamos um quintal triste de uma casa vazia.

o que temos que fazer é imaginar ali as soluções mais faceis e baratas: vasos com flores, umas cadeiras coloridas ou redes com almofadas que formem um canto de relaxamento.

e aí a pintura que parecia gasta já parece uma pátina.

e o que parecia velho, lembra o vintage, ou o shabby

olhar com atenção para cada canto e não pensar em derruba-lo mas sim como destacar as qualidades dele.

Anúncios

Sobre coisadelilly

mulher, mãe e esposa, workaholic; uma inconformada com a situação mundial; uma pessoa que ama cães, caminhar, ir a liquidações, comer jujubas; viciada em seriados americanos; prendada mas sem tempo de colocar em pratica suas habilidades; desprovida de inveja e más intenções; uma pessoa que adora joaninhas, pink, flores, romantismo, craft, musica; um pé no presente, um no passado, a cabeça no futuro; uma pessoa nada facil; que tenta se livrar do saco de ossos de vidas passadas, que vive o agora; que esqueceu o que não devia e lembra o que não quer; uma pessoa na versão enciclopédica 2.0 que não pode ser resumida.

»

  1. Lilinda, penso exatamente assim quando vejo uma casa antiguinha. Onde muitos veem possíveis problemas de encanamento e cupim, eu vejo possibilidades.
    Claro que sempre se terá que encontrar formas de adaptação, pois vintage é bom, mas com wi-fi é melhor… mas nessas casas temos que ter mais paciência para olhar e imaginar cenários.
    beijim

  2. Hummm, eu já sou o contrário! Vou direto nos antigões (no meu caso, apartamentos). Não curto esses imóveis novos, não! Esses com tudo reto e um terraço gourmet maior que a cozinha, quartos que só cabem uma cama… gosto de coisinhas antigas. ❤

    Beijo!!!!

  3. Foi extamente isso que fiz na minha atual casa. Tem todos os problemas de uma casa antiga, mas o “luxo” e conforto que ela pode me dar são imbatíveis. A questão mesmo é o que vc disse, saber tirar proveito. Não tenho piscina nem arrancaria o espaço que tenho pra redes por conta disso, coloquei mesmo um chuveirão. É tão divertido quanto. Tenho uma pitangueira bem na porta da sala, quer coisa boa assim? Os pisos precisam de um talento, quem sabe uma troca, mas cada coisa no seu tempo. A gente vai morando e descobrindo como usar cada espaço e assim vai realizando as melhorias. Beijos!

  4. Lilly, a gente anda em busca de um visual comum, mas o antigo tem seu charme.
    As vezes aspessoas jogam foar coisas boas, moveis planejados só prater um visula mais, moderno, podendo aproveitar algo que pagou tão caro há um tempo atras.
    Piscina é algo que muitas vezes perde o encanto e fica só o peso de ter que cuidar, ja digo pra não deixarem as areas infantis nelas,,pois que os filhos crescem muito rapidamente, rs

    bjooo

  5. Lilly muito linda essa sala, eu adoro piso de tijolos igual a esse, é tão aconchegante. Tem uma pousada numa cidadezinha proxima a Goiânia, lá é tudo bem rústico e vintage para se ter ideia o casarão onde está a pousada tem 200 anos, é a coisa mais linda e o jardim encantador. Se um dia vier por Goiás da uma passada lá vai adorar. bjus.

  6. Hi Lilly,
    Falo todos os dias quando chego em casa depois do trabalho, que cheguei no melhor lugar do mundo…que é a minha casa.
    Com um pouco de capricho e criatividade, qualquer casa, casinha ou casona pode ficar um charme…com acarinha da gente…e gosto não se discute, né? Amei os exemplos que voce deu, onde deixa bem claro que ´que vale…é a casa da gente!

    beijokas
    Paula Kasas

  7. Oi Lilly,
    venho acompanhando teu blog, e acho o máximo. Quando via foto de chão de tijolos, não me aguentei. Meus pais moram no “interior do interior”, e a casa é toda de tijolos simples, inclusive o piso (menos nos quartos e banheiros), dá mais trabalho para manter, já pensamos em colocar porcelanato ou tabuão, mas dá uma peninha, então acabamos por deixar assim.
    Alguns móveis são beem antigos, cristaleiras e mesa de jantar da minha avó, cama de ferro da bisa, eletrola de uma tia-avó… Tudo muito lindo…rsrsrs
    Bj
    Samanta

  8. Pois eu amo essa coisa do shabby chic que resulta de uma mistura inspirada de uma alma campesina residente nos tempos de hoje. Apontamentos country e aldeães compõem uma rusticidade de que não prescindo e em que nada de gasto parece ficar mal. Uma ou outra peça vintage aqui e acoli, sem cair no sombrio, pesado e absolutamente velho, claro. Sou mais para o provençal, e aí o risco é o de deslizar para um romantismo excessivo, eu creio. Mas é claro que a busca do equilíbrio é um desafio e um imenso risco, pois, tal como creio que tu mesma o disseste (e ainda há dias falei nisso), por vezes o que imaginamos parece que só sai bem em revistas ou quando feito pelos outros, e connosco resulta brega, n’é?
    Bom… Mas chega de conversa. Espero um dia poder mostrar-te o resultado. Mas a minha obra anda azarada, complicada e quase parada. Seja como for, um dia esta reforma acaba!
    😉 Já agora, partilho: levada pelas energias da reutilização criativa, já garimpei umas quantas peças votadas ao abandono por outrém, nomeadamente: um lindo cesto para a lenha, um baú em verga para colocar meus vasos, um magnífico garrafão (desta vez verde e enorme, substituindo um outro que eu já conseguira) e duas cadeiras com efeito de tinta raspada original (ou seja: a tinta saiu mesmo à conta do uso, e vai carecer de algum trato). Vamos lá ver se a casinha se vai parecer com uma lixei ou vira casa de luxo. Mistérioooo!!!
    Por fim: creio que sabes qual a minha opinião sobre o tema deste teu post, mas aqui vai:
    http://www.camuflagens.blogspot.pt/2012/01/nao-se-usa.html

    Um grande beijinho, fazendo o longe perto,
    eu

  9. Acaso sabe onde foi buscar essa foto do chão em mosaico véio parecendo tijolinho? É que fiquei cheia de vontade de o acrescentar à minha publicação acima. Claro que com todos os créditos (e, se os não houver, com menção – sempre! – ao teu blog). É que ela fala melhor do que as minhas linhas de texto para dizer do que eu gosto realmente. Ela fazia-me falta! 🙂

  10. Sou um curioso, adoro transformar coisas aparentemente inúteis em algo útil…Acho que reciclar materiais, além de ser ecologicamente correto, faz bem à alma, pois estamos dando uma segunda chance à algo que já não servia mais…Ver a beleza onde não há , ver novas possibilidades para velhas coisas,velhas idéias.Procuro aqui, nesse blog, mostrar um clipping de boas idéias, que vejo em vários sites pela net e assim, estimular o lado “faça você mesmo” das pessoas.Posto aqui idéias que podem inspirar a criar e reciclar, a dar uma cara nova na casa e nas coisas de casa.A decoração, além de trazer beleza, traz conforto, bem estar, pois o que é a casa da gente, a não ser o nosso refúgio do mundo, o nosso porto seguro, o nosso castelo? Nossa casa é que é o nosso mundo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s