simples!

Padrão

eu vi esta foto no face da Jussara Gehrke.

paulista formada em psicologia, mora hoje na Bahia e trabalha com moveis e decoração.

é dona do delicioso blog O Móvel, onde ela intercala estórias e fotos lindas.

as fotos que ela publica no face  tambem são lindas e acho que vou criar uma categoria “Jussara” pra mostrar aqui o bom gosto da moça.

estes dias ela postou a foto de uma cozinha simples que me encantou.

bancadas e prateleiras em madeira rustica, um tronco natural com ganchinhos onde se pendura tudo, piso em cimento queimado, uma mesa sólida, daquelas com gavetas  ( eu já falei pra que servem as gavetas né?) e utensílios práticos.

nenhuma frescura ou detalhe desnecessário. simples e não pobre.

vivemos numa época em que as pessoas caíram de amores pelo shabby e isso significa o uso e reaproveitamento de materiais de demolição, a troca de pedras como granito e mármores pelo cimento, a volta dos móveis esquecidos em garagens e mercatudos.

as pessoas lixam e pintam móveis e casas, perderam o medo de “estragar” uma parede ou móvel.

não ficou bom? pinta por cima!

e tambem nem se sentem mais obrigadas a usar o piso que “todo mundo está usando” ( segundo os vendedores).

o porcelanato tá na moda e daí? se a pessoa quer seu chão de cimento e ladrilho hidraulico, tem que ir atras do seu gosto!

eu me arrependo de não ter usado mais o rustico aqui nesta casa imensa, tenho impressão que iria facilitar a manutenção.

mas como sabem, tudo aqui foi discutido centimetro a centimetro com o marido…

eu gostaria que o piso da varanda fosse mais rustico e menos escorregadio; que o quintal tivesse as pedras, mas tambem tivesse grama e deck, e que algumas paredes fossem de tijolo aparente.

mas quem disse que esta é a minha ultima casa não é mesmo?

bem, o recado que eu queria passar é: nada é pra sempre nesta vida.

então durante a nossa estada dá pra experimentar de tudo aqui: do caro e do barato; do simples e do sofisticado; do fácil e do complicado.

tudo é uma questão de fase, de oportunidade, condição financeira, gosto…

e se voce gosta do simples, abrace esta idéia.

Anúncios

Sobre coisadelilly

mulher, mãe e esposa, workaholic; uma inconformada com a situação mundial; uma pessoa que ama cães, caminhar, ir a liquidações, comer jujubas; viciada em seriados americanos; prendada mas sem tempo de colocar em pratica suas habilidades; desprovida de inveja e más intenções; uma pessoa que adora joaninhas, pink, flores, romantismo, craft, musica; um pé no presente, um no passado, a cabeça no futuro; uma pessoa nada facil; que tenta se livrar do saco de ossos de vidas passadas, que vive o agora; que esqueceu o que não devia e lembra o que não quer; uma pessoa na versão enciclopédica 2.0 que não pode ser resumida.

»

  1. Poxa, se ainda existissem, iria tirar uma foto da cozinha da casa da cidade e outra da casa do sítio de minha avó, eram únicas, simples e lindas, um tanto quanto pretas pela fumaça do fogão a lenha.
    Imagine uma cozinha com uma pia onde cai água o tempo todo. Não havia torneira, mas sim um cano direcionado, água vinda direta da mina, e voltava para o rego d’água, essa era a realidade da casa do sítio.
    Não se parece em nada com as cozinhas da vovó, mas essa imagem me fez lembrar dela.
    Beijos

  2. vc nao tem ideia de como é bom ler essa opiniao positiva que vc tem sobre decoração casa e modo de vida… tem gente q rotula tanto e se acha expert q ate enjoa ler..Adorei seu modo de escrita e comentários!
    bjposssssssssssssssssssssssss

  3. É amiga, concordo com tudo que vc escreveu, o problema é que o que era pra ser simples tá ficando complicado. preciso de tijolinho aparente pra minha obra mas nao encontro aqui, sonhava tb em ter o ladrilho hidráulico mas custa uma fortuna… Lei da oferta e da procura…

  4. Se eu morasse sozinha(entenda-se sem marido-eles são os maiores empecilhos aos nossos devaneios),minha casa seria assim:cozinha rústica,com fogão a lenha,chão de cimento queimado,mesão de madeira e bancos.Varandas de ladrilho hidráulico(essa eu garanti aqui-pequena,mas minha!!).Meu quarto romântico,com muita estampa floral e a sala mais contemporânea,porque também sou mUderna,hehehe.
    Sou de uma geração cujas referências em decoração eram muito rígidas,misturas eram cafonas,ousadia era loucura.Ainda bem que isso vem mudando e a gente pode pirar de vez em quando.
    Beijos!!!

  5. Parece a cozinha da casa de campo da minha mãe. Meu pai construiu prateleiras, cama e toda a estrutura da casa com o madeiramento retirado da área da construção. A ideia era justamente contextualizar a casa no meio daquilo tudo e o grande lance é justamente a simplicidade, sem firula alguma ou aquela coisa do “não pode” sujar. Concordo plenamente com vc sobre a questão do vamos mandar ver e usar o que queremos e podemos. Acho que isso tudo vem à tona por uma necessidade de identidade, porque cada vez mais parece que tudo tende a ficar igual. As pessoas precisam ao menos se identificar com suas casas. Beijo, Helka

  6. ai Lilly, que post mais gostoso de ler!

    a vida é movimento, a mudança é nossa única certeza, né?!

    obrigada pelos elogios, nós compartilhamos do mesmo gosto!

    eu gosto de experimentar de tudo, já tive casas de vários estilos, atualmente estou ficando cada vez mais simples, isso é sofisticação!!!

    essa cozinha é um sonho!

    beijo
    Ju

  7. Ah, eu também amo o rústico, imagens assim me deixam encantada.
    Mas o rústico nem sempre é tão pratico de limpar… e também tem que ter uma ótima mão de obra pra ficar bem feito! não é tão simples como parece.

    bjinhos

  8. Lilly, você está certa. Também detesto essa coisa de “uso porque está usando”. Poxa, cadê a personalidade das pessoas?

    Todo mundo copia o móvel planejado, o piso de madeira de demolição (“nummmm guento mais”), o sofá com chaise… e descarta itens que podem criar lembranças, recordações e já fazem parte da sua história.

    Também acho que ninguém nasceu com o rabo colado na casa. Gosto de mudar a casa e de mudar de casa!!! Desde que isso seja para priorizar a alegria das pessoas, tá valendo!

    Beijos, amei o post.

  9. Eu gosto do simples e rústico, mas também gosto do moderno de linhas retas. Gosto de madeira de demolição tanto quanto gosto de vidro e porcelanato… Enfim, gosto do caro e do barato; do simples e do sofisticado; do fácil e do complicado.
    Como vc bem disse, tudo é uma questão de fase, de oportunidade, condição financeira. Então, vou com um pouco de cada à moda bem brasileira.

  10. Ainda não sei se gostei muito desse tampo assim meio recortado, não. Mas claro que gostei de terem preservado a árvore, que é o importa. E gosto de te ler filosofando. Sobre coisas simples, também…

    Beijinhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s